A função do Big Data no Transporte Rodoviário de Cargas


Atualmente, estamos vivendo um período de mudanças e adaptações na economia global. A tecnologia vem desempenhando um papel cada vez mais proeminente no processo de gestão, em especial no que diz respeito à coleta de dados. A chamada “data economy” veio para ficar e seus efeitos são sentidos também no Transporte Rodoviário de Cargas (TRC).

A telemetria em veículos, gestão de jornadas e rastreamento de cargas são apenas algumas das operações de nosso setor que dependem desta coleta e que, a partir dela, são otimizadas. De fato, o controle e gestão de números em tempo real é de extrema importância para o TRC, já que nos ajuda a cortar gastos e reduzir a probabilidade de acidentes.

Atualmente, contamos também com aplicativos e plataformas que eliminam a necessidade de terceiros para a contratação de motoristas autônomos. Com elas, conseguimos traçar o perfil dos motoristas e oferecê-los melhores fretes, melhores rotas e até mesmo já programar o seu frete retorno.

A percepção desta nova era é de que dados se transformam em resultados. Através deles, é possível gerenciar todo e qualquer processo, conectando a mão de obra do início ao final da cadeia produtiva, seja ela qual for. Vejo que, num futuro próximo, a tecnologia tomará conta deste tipo de serviço e o big data será fundamental para esta virada de chave. No TRC, conseguimos acompanhar até mesmo a sonolência de um motorista atrás do sensor de fadiga; possuímos câmeras de monitoramento dentro dos veículos que nos informam sobre o manejo da carga e nos permitem acompanhar sua entrega.

Quanto a gestão de negócios em si, os softwares também se tornam grandes aliados. Na Rodovico, utilizamos o Microsoft Power Bi na medição de indicadores de performance e apoio ao “business inteligence”. Os índices do Power Bi nos auxiliam na efetivação de objetivos, nos proporcionando um melhor direcionamento e transformando dados em metas a serem cumpridas.

Nossa expectativa para o futuro é de que a incorporação do Big Data ao TRC acelere a automação e desburocratização de processos e aumente ainda mais a eficiência de nosso setor. Adiante, esperamos que a satisfação do consumidor final aumente, já que esta prática favorece a comunicação com o cliente e a confiança nas empresas.

O setor de infraestrutura e logística sempre esteve na vanguarda da adoção de novas tecnologias e, afinal, é de se esperar que o mesmo também ocorra na era digital. A cada dia, são desenvolvidas novas aplicações e ferramentas que podem auxiliar-nos. Resta a nós manter nossa capacidade de inovar e empreender sempre.

Diego Nazari, Diretor de desenvolvimento de negócios

0 comentário