A importância de manter os hobbies ativos


Ter algum hobby ou atividade que gostamos é algo que enriquece nossa vida e nos prepara para aprender novas habilidades. Adotar um hobby novo é algo desafiador, que nos expõe a novas ideias e conceitos e isto é, com certeza, uma das coisas que levo para a minha vida.

Meus principais hobbies são os esportes radicais; eu surfo, mergulho, salto de paraquedas, velejo de kitesurf e veleiro. Sou bem eclético em relação a tudo e gosto de diversificar experiências tanto no trabalho quanto no meu lazer.


Um dos mitos mais persuasivos do mundo corporativo é que o sucesso profissional se dá pelo trabalho longo, árduo e implacável. Esta é uma grande mentira. Algo que nos exige e estimula a paciência, disciplina e comprometimento tem a tendência a se refletir em todas as esferas de nossas vidas, inclusive a profissional.


Pesquisando sobre esse assunto, encontrei um estudo do Journal of Occupational and Organizational Psychology (JOOP), que diz que ter um hobby fora do trabalho aumenta sua produtividade, melhora sua saúde física e diminui o estresse, assim como as chances de Síndrome de Burnout. Querendo ou não, o trabalho é algo que nos preocupa muito e enquanto empresário, sinto isso de uma maneira ainda mais forte. Um exemplo radical que posso dar é que quando trabalhei como ajudante de pedreiro na Austrália, não me cansava tanto quanto dirigindo e administrando empresas aqui no Brasil, o cansaço mental é tão forte ou até maior que o nosso cansaço físico e por isso acredito que realizar seus hobbies é tão importante.


Quando nos exaustamos mentalmente, todo o restante também sofre, portanto, a importância de manter um balanço entre o lazer e a vida profissional, até mesmo pelo bem-estar e pleno funcionamento da mesma é grande e precisa ser observada por todos nós.

Uma dica que posso dar aos que não conseguem fazer isso é: quando necessário, se desligue. Desligue o telefone e se afaste por algumas horas de tudo que te lembre o trabalho. Você vai voltar com a cabeça mais fresca, centrada e pronta para voltar a entregar resultados novamente.


Eu seria hipócrita se dissesse que não entendo quem não consegue se desligar. No final das contas, quando se faz o que gosta, isto acaba também virando um hobby. É realmente prazeroso entregar resultados e ver o trabalho andando. Mas, realmente, quando a gente se desliga 100% e foca em algo que nos faz bem, voltamos mais leves e aptos para começar o trabalho novamente.


Andre de Simone, Membro do conselho administrativo da Transita Transportes

0 comentário