A importância dos CSCs para as transportadoras


Todas as mudanças que ocorrem no mercado impactam a forma como as empresas operam, assim, tenho percebido que há uma grande procura por serviços de maior valor a um custo mais baixo. Por isso, muito tem se falado em CSC – ou Centro de Serviços Compartilhados -, uma estrutura da organização que atua como uma prestadora de serviços para diversas empresas ou até mesmo unidades de negócio.


Pesquisando sobre o assunto, me deparei com o estudo de 2019 da Deloitte, que analisa as principais práticas e tendências das organizações de serviços compartilhados. A pesquisa apontou que 89% dos entrevistados utilizam CSC na área de finanças, 63% em recursos humanos e 47% para tecnologia da informação.


A necessidade de implementar um Centro de Serviços Compartilhados na minha empresa surgiu quando percebi que, até então, contávamos com uma capacidade de estrutura ociosa. A redução de custos, tanto internos quanto para os parceiros que utilizam os serviços, foi outro fator-chave na adoção.


Para que isso fosse viabilizado, iniciamos um estudo de frotas na região que possivelmente teriam seus custos alocados em empresas terceiras, sem um local com atendimento personalizado. Foi aí que percebemos que era preciso oferecer também um atendimento personalizado e redução de custos, não somente o serviço.


Com o uso de CSC, pude notar aqui na Rodovico Transportes inicialmente um impacto no custo de estrutura e pessoas. Posteriormente, surgiram outras oportunidades como um modelo de negócio, expandindo para estrutura de um parceiro.


Desta forma, conseguimos elevar o indicador de abastecimento interno para 85% com o centro compartilhado em Cascavel – PR e Campo Largo – PR, rotas-chave para a frota da Rodovico. Por este motivo, gosto de compartilhar que há uma série de benefícios que um CSC pode trazer, tanto para as transportadoras, quanto para seus clientes.

Dentre eles, acho importante ressaltar que este sistema proporciona uma segurança melhor e estrutura para pernoites, além de locais adequados para os motoristas. Venho acompanhando de perto a forma como o CSC se alinha à gestão da Rodovico, chamando atenção para a compra em volume para os parceiros, boa gestão de combustível, o que resulta na redução dos custos do combustível, além dos custos de estrutura que também vem sendo reduzidos.


Por isso, ressalto mais uma vez: é crucial se manter atualizado em relação às demandas que surgem no mercado. Para oferecer bons serviços, cultivar clientes parceiros e obter uma boa receita, precisamos estar a par das ferramentas capazes de nos auxiliar.


Diego Nazari, Diretor de desenvolvimento de negócios

0 comentário