top of page

Adoção de tecnologias mais simples auxiliam no processo operacional das transportadoras

Otimização pode ser realizada de acordo com as necessidades das empresas


Foto: Banco de Imagens/Canva


O setor de transporte rodoviário de cargas enfrenta uma revolução tecnológica sem precedentes, impulsionada pelo desejo de acompanhar as demandas e metas das empresas do setor. Esse movimento visa definir e otimizar as operações, abrindo novas oportunidades em um modal em constante evolução, que abrange 75% da produção brasileira, conforme estudo da Fundação Dom Cabral.


As transportadoras estão abraçando essa evolução, destacando-se a integração de tecnologias emergentes como a internet das coisas (IoT) e a inteligência artificial (IA). Essas inovações estão desempenhando um papel fundamental na otimização das operações, na facilitação dos processos e na troca de informações e de comandos em tempo real entre dispositivos.


Entretanto, a adição de novas tecnologias muitas vezes enfrenta desafios, especialmente para pequenas e médias transportadoras que podem não dispor dos recursos necessários para investimentos significativos.


José Alberto Panzan, diretor da Anacirema Transportes e presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas de Campinas e Região (Sindicamp), destaca a necessidade de uma implementação gradual das tecnologias. Ele afirma: “Partimos de um princípio mais simples. Primeiro é necessário saber o que realmente queremos e ter um processo bem definido para o fluxo de informações. Definido isso, temos várias ferramentas acessíveis que podem nos ajudar de maneira rápida e relativamente simples para otimização de processos”.



Nesse contexto, as transportadoras podem começar a explorar as tecnologias de menor complexidade disponíveis no mercado, como planilhas e formulários eletrônicos. Essas ferramentas simples são capazes de coletar e analisar dados operacionais, rastrear inventários e aprimorar a comunicação com os clientes. À medida que as operações crescem, as empresas podem então evoluir para soluções mais avançadas, como sistemas de gestão de transporte baseados em IA ou sensores IoT. A escalabilidade desempenha um papel fundamental para garantir uma adoção eficaz e econômica dessas tecnologias.


José Alberto ressalta a importância da informação no setor de transporte: “Hoje, a informação é considerada o recurso mais valioso e, na minha opinião, é o fator mais importante do nosso negócio. Se não utilizarmos a tecnologia, não conseguiremos acompanhar e atender às expectativas dos nossos clientes. O uso eficaz da tecnologia não apenas possibilita que as transportadoras ofereçam um serviço superior, mas também impulsiona a competitividade e a lucratividade”.


Em resumo, as transportadoras dispõem de uma ampla variedade de ferramentas tecnológicas, desde as mais simples até as mais avançadas, para otimizar suas operações e se preparar para um futuro cada vez mais tecnológico. A adoção estratégica dessas tecnologias permitirá que as transportadoras continuem atendendo às demandas do mercado, mantendo-se alinhadas com o processo evolutivo.


José Alberto conclui destacando a importância da análise criteriosa das prioridades e operações para escolher as tecnologias mais adequadas às necessidades de cada empresa. “Algumas dessas tecnologias já fazem parte do nosso dia a dia, e outras estão a caminho. O fato é que precisamos avaliar nossas prioridades e objetivos para escolher aquilo que se adequa às nossas necessidades”, finaliza.


0 comentário

Comments


bottom of page