Caminhoneiros: heróis da estrada


Em suas cabines, caminhoneiros ficam entre o medo de um vírus devastador, e a necessidade de contribuir para o bem-estar de uma população. Cientes de seu papel essencial e por vezes, heroico, renunciam seu tempo com a família e suas quarentenas, para rodar numa estrada cheia de perigos, dificuldades e grandes aprendizados.


Segundo dados da Associação Americana de Caminhões, nos Estados Unidos, 3,5 milhões de caminhoneiros profissionais do país estão trabalhando para manter as lojas e as empresas abastecidas. Os motoristas têm a tarefa de mover uma quantidade impressionante de mercadorias, garantindo aos americanos itens de mercearia, produtos de higiene pessoal, compras on-line e outros bens. O setor transporta mais de 10 bilhões de toneladas de frete por ano, o que representa mais de dois terços da tonelagem total de carga movimentada nacionalmente. Um processo que para muitos parece simples, mas que torna a cadeia de suprimentos mais complexa e totalmente dependente do transporte.


Na Alemanha e na Europa, os dados vêm da solidariedade. Pessoas estão se mobilizando para deixar comida, água e mantimentos nas estradas aos caminhoneiros, lotando os canteiros e espalhando seu apoio. Já no Brasil, os motoristas continuam cumprindo suas demandas com muito cuidado, seguindo as recomendações necessárias e ampliando uma rede de apoio que tende a crescer apesar da pandemia.


A partir disso, fortaleço a ideia de valorização do trabalho desses profissionais. Muitos caminhoneiros já estão sofrendo com falta de comida, infraestrutura e itens básicos como álcool em gel e máscaras, para que possam desempenhar seu papel de maneira digna. Não vamos abandoná-los neste momento. Se as pessoas vão comer, os caminhões irão se mover. Se eles param, o mundo para. Que nesse momento, possamos colaborar com afeto, solidariedade e acolhimento.


Marcos Teixeira, Diretor da Costa Teixeira Logistics

0 comentário

© 2023 por Equipe de TI do IT.