Cases de sucesso: empresas e empresários que valorizam as mulheres do TRC (parte III)


Nos meus dois primeiros artigos da série “Empresas e empresários que valorizam as mulheres do TRC”, conversei com os senhores Urubatan Helou e Altamir Cabral. Para esta terceira edição, conversei com Tayguara Helou, presidente do SETCESP e quem me abriu as portas da entidade para ocupar o cargo que estou atualmente.


Essa minha série é um braço do projeto Vez e Voz do SETCESP, que foi criado em 2020 para dar apoio, valorizar as mulheres que trabalham no segmento de transporte rodoviário de cargas e também disseminar as boas práticas que acontecem nas empresas e entidades neste setor que atuo a mais de 20 anos.


Desde os primeiros momentos, em que apresentamos o projeto Vez e Voz para a diretoria da entidade, Tayguara foi muito positivo e nos auxiliou para que ele acontecesse. Segundo ele, por mais nova que seja nossa frota, por mais bonito que sejam os nossos terminais e melhor que seja as nossas tecnologias, sempre dependeremos da qualidade dos nossos profissionais. “Somos prestadores de serviços e empresas que discriminam pessoas por quaisquer diferenças, correm sérios riscos de perderem grandes profissionais. Pessoas talentosas não se diferenciam pela cor, crença religiosa, aparência ou gênero”, acrescentou o presidente.


Tayguara, que assim como eu, é um empresário advindo da COMJOVEM, tem feito um excelente trabalho durante toda sua gestão no SETCESP. Quando falamos sobre equidade, a entidade em que atuo faz um ótimo trabalho, atualmente o quadro de colaboradores é formado por 44,44% homens e 55,56% mulheres. Para o presidente, nós somos uma entidade com um quadro de colaboradores bem equilibrado. “Portanto, não preciso fazer muita coisa do ponto de vista interno. O que queremos é tornar o nosso setor como um todo mais aberto para essas questões”.


O que buscamos atualmente é aumentar a participação de mulheres também nos cargos de liderança. Atualmente, quando falamos dos cargos de diretoria, 92,69% são ocupados por homens enquanto apenas 7,31% são mulheres. Estes cargos são ocupados por empresários e executivos do nosso setor e são atividades voluntárias, sem remuneração, mas são essas posições que lideram as entidades e de certa forma o setor.


O presidente e eu, estamos vendo um número crescente de mulheres em cargos funcionais como por exemplo Recursos Humanos, Comunicação e Jurídico, mas acreditamos que ainda precisamos de mais mulheres em cargos de alta liderança. “Esse é o desafio do SETCESP, mas acreditamos e apostamos que o movimento iniciado no projeto Vez e Voz dará mais espaço para as mulheres também nos cargos de liderança do transporte de cargas”, afirmou Tayguara.


Como sempre falo, as pessoas são movidas por exemplos e no mundo empresarial isso não é diferente, precisamos continuar incentivando e mostrando cases de empresas e entidades que buscam uma maior equidade, pois esse é um dos grandes motores da mudança.

Tayguara tem um pensamento no qual concordo muito. Segundo ele “mulheres e homens do ponto de vista profissional são absolutamente iguais, cada um deles tem suas características dado ao seu gênero, mas estas são absolutamente complementares, o que devemos fazer é não ter nenhum tipo de preconceito e sim nos concentrarmos no individuo para encontrarmos a pessoa preparada para o cargo desejado”.


Junte-se a nós e conheça nosso movimento: www.vezevoz.org


Ana Jarrouge, Presidente Executiva do SETCESP

0 comentário

© 2023 por Equipe de TI do IT.