Como a profissionalização de mulheres motoristas auxiliará no crescimento do TRC


Como muitos sabem, uma das minhas principais bandeiras no setor de transporte rodoviário de cargas tem sido a inclusão das mulheres e o desenvolvimento delas nesse segmento tão importante para a economia brasileira. Ao todo, o setor movimenta cerca de 65% de tudo o que é transportado em nosso país e segundo a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), são 157,4 mil empresas envolvidas no setor, com cerca de 5 milhões de funcionários e uma frota de cerca de 2 milhões de veículos.


Entretanto, quando o assunto é diversidade, os números, infelizmente, são insuficientes. Segundo a Confederação Nacional do Transporte (CNT), as mulheres são somente 0,5% do total de caminhoneiros autônomos do Brasil, e quando vamos para o número de motoristas de frota, não vemos muita mudança neste cenário.

Então, em 2021, pensando em melhorar os números desfavoráveis, a Fabet (Fundação Adolpho Bósio de Educação no Transporte), lançou o Curso de Formação para Mulheres no Transporte de Cargas, que visa profissionalizar mulheres que possuem o interesse em se desenvolver e conseguir empregos dentro do setor. Foi também nesse momento, que fui convidada a ser madrinha do curso e desde lá, iniciamos um projeto de expansão para dar mais oportunidades para mais mulheres em um dos melhores cursos do setor de transporte rodoviário de cargas.

Agora em 2022, após seguirmos nossa busca por parcerias, encontramos apoio com o SEST SENAT, que confiou no projeto e na credibilidade da FABET e está oferecendo 56 vagas totalmente gratuitas para mulheres que desejam se tornar motoristas profissionais. Para participar do curso, as mulheres precisam apenas da CNH na categoria C, D ou E, não estar cumprindo pena de suspensão do direito de dirigir, e não ter experiência formal como motorista registrado em carteira. As inscrições estarão abertas até o dia 18 de março, e para ter mais informações, basta clicar aqui.

Precisamos de um setor mais capacitado e com mais profissionais, e dar espaço para que as mulheres se desenvolvam, será fundamental para o crescimento do TRC. O impacto desse curso é extremamente favorável e direto no nosso propósito de aumentar a presença feminina no transporte rodoviário de cargas, visto que são mulheres que não tem experiência, mas que possuem um sonho.

Essa é uma vitória de todas nós, mulheres do setor, e eu estou realmente muito orgulhosa de fazer parte deste movimento. Também gostaria de agradecer a fundação que tem feito um grande trabalho na formação de condutores de uma forma geral e o SEST SENAT, por apoiar mais esse movimento, que como falei acima, será muito importante para o desenvolvimento do setor. Joyce Bessa, Head de Gestão Estratégica, Finanças & Pessoas na TransJordano Ltda.

0 comentário