Como anda o transporte de contêineres


A situação atual do transporte de contêineres está mais delicado do que o esperado. Presenciamos um momento bem difícil para o setor, já que estamos passando por uma crise global ocasionada pela alta demanda de cargas e escassez de contêineres disponíveis no mercado. Além de um forte impacto financeiro, foi ocasionado um grande número de infecções entre a tripulação, provocada pela Covid-19, da qual a superação continua sendo um dos maiores desafios em um campo de baixa imunização no País.


Havia complicações no mercado de contêineres desde o início da pandemia e a suspensão do tráfego de navios pelo Canal de Suez agravou ainda mais os problemas para as companhias marítimas que já enfrentavam interrupções e atrasos no fornecimento de produtos de varejo aos consumidores, o que continua sendo sentido até os dias atuais e, provavelmente, ainda pelos próximos meses.


Não podemos nos esquecer do intenso ritmo das exportações brasileiras de alimentos, com destaque para carne, frutas, café, soja e outros produtos que dependem de contêineres para chegar ao destino. Isso já encontra limitações logísticas provocadas pela retomada do comércio internacional no pós-pandemia e os recursos para reverter esse cenário precisam estar à disposição o mais breve possível.


É certo que, como em outros segmentos do mercado, qualquer previsão para o setor é imprecisa, afinal, estamos em um momento nunca vivido pela população e, hoje, seja qual for a presunção, será baseado em métodos ou dados sem experiência prévia.


Com isso em vista, precisamos estar atentos e nos prepararmos para qualquer ocasião e possíveis dificuldades. No Grupo Rodonery, focamos na reinvenção constante para acompanhar o mercado e para crises que possam vir a acontecer, e isso reflete no desenvolvimento de novas soluções aos nossos clientes, isto é, criar novos serviços em nossos portfólios que possam suprir a alternativa causada pela falta de contêineres, por exemplo, e, assim, conseguir progredir em qualquer situação, sem perder a qualidade com a qual nos comprometemos diariamente.


Apesar disso, eu acredito que o futuro desse mercado de contêineres é muito promissor e terá, com certeza, muito crescimento nos próximos anos. Para tal, é extremamente necessário que os armadores corram atrás do atraso, aumente a disponibilidade de equipamentos no mercado e amplie fretes marítimos mais competitivos, para diminuir essa crise global.


Luiz Gustavo Nery, Diretor Comercial no Grupo Rodonery

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo