Coronavírus: o que esperar do trabalho?



A situação trazida pelo coronavírus deixa o mundo empresarial, principalmente o setor de transporte, em uma situação difícil. Bastante tradicional em termos de utilização de contratos e jornada de trabalho, as empresas ligadas ao Transporte Rodoviário de Cargas poderiam utilizar esse momento para testar diferentes meios de trabalho, como por exemplo, o Home Office.


Essa prática já está bem consolidada em países da Europa, segundo o Top Employers Institute, 65% das empresas no Reino Unido utilizam o Home Office, enquanto na Alemanha 58% dão essa opção a seus colaboradores. No Brasil, esse número é de 15%, de acordo com o mesmo estudo.


O Home Office já é realidade em muitas empresas ao redor do mundo. Para as empresas de transporte essas medidas são legalmente possíveis. Além disso, a flexibilidade da jornada de trabalho, com relação ao início e final da mesma durante o dia, ajudaria a todos, tanto para otimização do transporte público como para atender necessidades que todos nós temos com estudos, lazer, filhos, saúde, dentre outros, garantindo assim mais qualidade de vida. 


Momentos de crise nos levam a muitas reflexões, esta, sem dúvida, será oportuna e poderá nos conduzir a novos patamares no que diz respeito à ambiente de trabalho no Brasil e no TRC. 


Aproveite a oportunidade!


Ana Carolina Jarrouge, presidente Executiva da SETCESP

0 comentário