Liderança: o diferencial em tempos de crise


Segundo uma pesquisa feita pelo Hay Group em parceria com a Universidade de Harvard, entre os 95 mil líderes de 49 países, cerca de 50% criam climas desmotivadores e 19% deles promovem locais de trabalho de alto desempenho. No Brasil, onde foram entrevistados mais de três mil gestores, 63% criam um clima desmotivador e 12% criam climas motivadores. 


Um dos papeis fundamentais da liderança, é a disposição. Estar disposto a ser tolerante com ideias, opiniões, crenças, valores e princípios de diversas pessoas. Cabe ao líder incentivar e coordenar sua equipe, aplicando de forma eficaz, suas habilidades individuais e grupais, seus conhecimentos e suas experiências, inspirando e motivando outras pessoas a alcançarem suas metas. 


Em momentos de total pressão, a presença dessa figura importante torna-se essencial. É o momento em que eles aparecem para organizar, acalmar, estimular, combater o pânico e elevar a atenção. Posição fundamental para conseguir uma movimentação favorável frente à imprevisibilidade do cenário. 


Com isso, tenho em mente que a liderança humanizada é a melhor opção. Devemos, sobretudo, pensar e agir como equipe, nos colocando à disposição para ouvir e buscar soluções que privilegiem o todo. Posicionar-nos em sociedade, como peças fundamentais, mas sem nos esquecermos da construção da qual fazemos parte. Afinal, o liderado é um reflexo de seu líder. E qual é o reflexo que você deseja ter no mundo? 


Lucas Scapini, Diretor Comercial do Grupo Scapini

0 comentário