Minha trajetória profissional na TransJordano: Caminho, evolução e aprendizados


Desenvolver uma carreira consolidada é um processo longo e árduo. Por vezes pensamos que não vamos conseguir, ou até achamos que é melhor desistir, porém, quando chegamos aonde queremos e olhamos para trás, pensamos que tudo que passamos valeu a pena.

Neste artigo, quero trazer um pouquinho da minha experiência e como eu me desenvolvi como profissional para assumir o cargo de Head de Gestão Estratégica, Finanças e Pessoas na TransJordano.


O caminho até o meu atual cargo sempre foi cheio de desafios. Iniciei na empresa em 2000, como assistente administrativa de uma empresa que, até então, ainda estava se desenvolvendo e criando processos bem alinhados. Na época eu fazia o custo do caminhão em excel, cada veículo tinha uma planilha e nós tínhamos os custos de cada um deles para sabermos se estávamos obtendo lucros nas nossas entregas.


É bem verdade que eu aprendi tudo que sei na empresa, até porque quando iniciei não sabia praticamente nada sobre os negócios da família, que ainda estavam iniciando. Depois desse setor mais administrativo, eu passei por praticamente todas as áreas da TransJordano, de pneus e manutenção até RH, financeiro. Com o tempo, e com o ensinamento de diversos profissionais incríveis que passaram pela minha trajetória, eu comecei a entender muito bem e setor e consequentemente me apaixonar por ele.


Após um período na TransJordano, eu saí para ser estagiária na Bosch, onde fiquei por dois anos. Em sequência passei um período fora do mercado pois não queria voltar para a empresa da família. Então, eu comprava roupas de linha com uma amiga minha de Belo Horizonte e revendia; comprava tecido, levava na costureira para fazer vestido e revendia em bazares e eventos. Fiquei 6 meses assim, até que decidi voltar e seguir no segmento de transporte.


Posso dizer que essa foi a melhor decisão que já tomei. Voltei com um novo gás e pronta para os desafios que me esperavam. Comecei a adquirir maiores experiências e com elas, novas responsabilidades.


No início eu não imaginava fazer o que eu faço hoje, na verdade nem imaginava que eu poderia chegar aonde eu cheguei. Sempre fui levando a vida e curtindo cada momento. Porém, após um período, eu abri muito minha cabeça para as coisas novas, fiz diversos cursos e comecei a atuar com mais clareza e a traçar melhor meus objetivos. Me conhecer mais, explorar o autoconhecimento me trouxe um propósito para a vida e me fez olhar as coisas por outra perspectiva, onde aprendi a assumir mais o controle e pilotar a minha vida pela estrada.


Atualmente, como Head de Gestão Estratégica, Finanças e Pessoas, meu principal desafio é pensar de maneira estratégica, trazer as ideias para o mundo real, tirá-las do papel e colocá-las em prática, na cultura da empresa. Colocar as pessoas nos processos e realmente fazer acontecer é algo extremamente desafiador, mas que me dá muita energia.


Posso dizer que me sinto muito realizada. A TransJordano é uma empresa que cresce cada vez mais e que tem um papel importantíssimo na sociedade, então para mim é muito inspirador fazer parte disso tudo. Não me imagino fazendo outra coisa e todos os outros projetos que eu faço além da TransJordano, tem a ver com o ramo de transportes.


Além disso, essa posição me dá a possibilidade de estar em grandes eventos, de me conectar com pessoas excepcionais, que me inspiram e me ensinam muito. Foi um longo caminho de muito aprendizado, de muitos altos e baixos, mas que como falei no início do texto, valeram a pena.


Joyce Bessa, Head de gestão estratégica, finanças e pessoas na TransJordano

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo