Minha trajetória profissional no setor de logística


Trilhar uma carreira profissional da qual nos orgulhamos é um caminho repleto de desafios e inseguranças, mas que nos proporciona o melhor sentimento de satisfação quando vemos que exercemos aquilo que acreditamos e que nos faz bem. Neste artigo, quero compartilhar um pouco sobre a minha trajetória profissional no setor de transporte de cargas e logística. É um imenso prazer fazer parte e poder contribuir para com esse segmento que é tão importante para a evolução do nosso país.

Dito isso, meu percurso começou cedo, aos meus 14 anos de idade, ao lado do meu pai, Jefferson Nery, que começou como caminhoneiro e, após, fundou a nossa empresa, o Grupo Rodonery Transportes. Ingressei no departamento financeiro, depois passei pelo setor operacional e, hoje, me encontro na área comercial, a que, em especial, mais me agrada. Particularmente, não tive experiências profissionais em outras companhias, mas, ao longo desses anos, busquei me dedicar e estar dentro das entidades de classe (associações, sindicatos e comissões) para ampliar os meus horizontes sobre o setor e, com isso, trazer novas experiências para dentro da transportadora.

Ingressei na Comissão de Jovens Empresário e Executivos do Transporte Rodoviários de Cargas (COMJOVEM), no núcleo de Curitiba/PR, onde, juntamente com outros jovens da área, pude debater mais sobre o nosso setor e adquirir novos conhecimentos. Essa entrada me aproximou do Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas do Paraná (SETCEPAR), entidade de classe que representa a grande maioria das empresas transportadoras do Paraná, e, consequentemente, da Federação de Transporte de Cargas do Estado do Paraná (FETRANSPAR), a entidade federativa que representa todos os sindicatos do estado.

Dentro delas, tive a oportunidade de conhecer diversos empresários do segmento e, a partir disso, ter uma visão mais aprofundada dos problemas existentes e das possíveis soluções para cada uma delas. Essa vivência dentro das entidades de classe locais também me proporcionou a aproximação da Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística (NTC&Logística), que tem como objetivo representar a categoria das empresas transportadoras com abrangência nacional, principalmente em interesses políticos.

Desse modo, atualmente, além do cargo de Diretor Comercial do Grupo Rodonery Transportes, estou ocupando a função de Diretor de Contêineres e Portos no SETCEPAR e de Coordenador do Instituto COMJOVEM de Desenvolvimento Mercadológico. Olhando para essa trajetória, me orgulho em ver os passos que dei ao longo da minha construção profissional e conhecer diversos setores foi muito importante e enriquecedor para mim, pois me possibilitou ter uma visão mais estratégica do negócio e conhecer quais os limites de cada um.

Hoje, minha atividade principal é direcionar as atividades do departamento comercial, alinhando a área aos objetivos táticos do negócio. No SETCEPAR, minha função é representar todos os transportadores de contêineres da área de abrangência do sindicato e, assim, lutar em prol dos interesses dessa classe. Já no Instituto COMJOVEM, sou responsável, junto com os outros membros, por fomentar projetos colaborativos e sustentáveis, promovendo conceitos de economia colaborativa, soluções criativas e estudos setoriais do nosso setor.

O mercado do transporte de cargas e logística é muito importante para o PIB do nosso país, sendo um dos mais representativos, e poder fazer parte desse mundo é, no mínimo, muito gratificante, visto que enfrentamos muitos entraves com a falta de infraestrutura, dificuldade de acesso a mão de obra, entrada de capital, dentre diversos outros fatores, mas, mesmo assim, acreditamos no potencial do setor.

Estar nessa posição me dá a possibilidade de aprender com grandes nomes que me inspiram, me ensinam e me motivam a dar o meu melhor todos os dias. Agora, mais do que nunca, meu desejo é poder melhorar constantemente o nível de serviço aos nossos clientes, proporcionando a eles muito além de uma simples solução logística, mas sim uma experiência.


Por Luiz Gustavo Nery, Diretor Comercial do Grupo Rodonery

0 comentário