Moove+: Desafios e conquistas das operações na Europa



O Brasil é um país de dimensões continentais, com diversos desafios de logística, aeroportuários, entraves de barreiras, ferroviários e rodoviários, porém, mesmo com essas dificuldades, os brasileiros realizam seu trabalho de uma maneira brilhante e desenvolvem padrões não vistos em diversos lugares do mundo. Enquanto estudávamos um pouco o mercado português de entregas, percebemos que tudo que fazemos aqui, ainda não existia lá.


Para abordarmos um pouco do que estamos realizando no velho continente, convidei Marcelo Sicsu, CEO da Moove+ em Portugal, que vem realizando um excelente trabalho de expansão da nossa marca na Europa.


Em Portugal, grande parte do mercado de entregas, cerca de 70%, é controlado por dois grupos empresariais, que são a CTT e DPD (Chronopost). Os outros 30%, são divididos entre pequenas e médias empresas de transporte, que na maioria das vezes não utilizam uma tecnologia de ponta para poder dar um feedback adequado ao cliente final. Diversas empresas utilizam soluções manuais, para se diferenciarem dos grandes players.


Então, em 2020, quando iniciamos os nossos serviços em Portugal, vimos a excelência do Brasil sendo levada para um país de ponta da Europa. Inicialmente, tivemos que superar barreiras comuns de uma internacionalização, mas com muito trabalho e acima de tudo, entregando uma qualidade no serviço muito superior aos concorrentes, tivemos uma receptividade muito rápida e continuamos trabalhando para trazer serviços ainda melhores para o velho continente.


Dentre os principais serviços oferecidos em Portugal, Marcelo destaca as diversas soluções tecnológicas inexistentes em Portugal, como o Same day Delivery, o Full Service e principalmente, o desenvolvimento de uma plataforma de gestão de entregas completamente automatizada, que já é considerada uma das melhores de Portugal.


“Estamos oferecendo o Same Day Delivery, o Next Day Delivery, o Fulfillment e Cargo. Também estamos oferecendo o Fulfillment em nossa Dark Store no Porto para facilitar o processo de retirada dos produtos, já que ali, nós preparamos toda a expedição”, conta Marcelo.


Quanto aos demais produtos, como Next Day Delivery e Cargo, por mais que tenhamos uma tecnologia embarcada muito superior a concorrência, sempre nos deparamos com uma grande guerra de preços e precisamos nos adaptar a isso.


E para manter o nível do nosso serviço lá em cima, fazemos diversas reuniões com as equipes, tanto do Brasil, quanto de Portugal, para trocarmos experiências e acharmos soluções.


Segundo Marcelo, a sinergia entre as equipes é constante. “Sempre temos reuniões para expor os desafios encontrados tanto no Brasil, como na Europa e assim verificamos qual a melhor solução de acordo com cada situação. Buscamos manter, acima de tudo, o lema da Holding de ter um atendimento com qualidade excepcional”.


O caminho para uma consolidação no mercado europeu ainda é longo, porém, durante esse pouco mais de 1 ano de operação, percebemos que temos um grande espaço de crescimento e por isso, continuamos planejando nossa expansão para os próximos anos.


“A meta é no primeiro semestre de 2022, implementarmos nossa primeira Dark Store em Madrid e na sequência em Barcelona. Até 2024 queremos estar fisicamente na França e Itália”, finaliza Marcelo.


Guilherme Juliani, CEO da Flash Courier

0 comentário