Recrutamento Interno x Contratações Externas: Qual o momento correto para cada tipo de recrutamento?


Saber recrutar profissionais que se encaixem no perfil desejado para o cargo é fundamental para o sucesso da organização. Esse processo pode ser feito por meio de um recrutamento interno, com os profissionais que já fazem parte da empresa, ou externo, com a busca por pessoas que estão disponíveis no mercado de trabalho. Mas, você sabe qual o momento certo de utilizar esses dois tipos de contratação?


Para contribuir nesse artigo, convidei a Carolina Zanette, responsável pela Gestão de Pessoas aqui na Ouro Negro.


Segundo ela, para a organização saber qual tipo de recrutamento adotar, a percepção do gestor é muito importante. Se a dinâmica do setor estiver rodando bem, a promoção interna será essencial para motivar a equipe e delegar novas tarefas aos que se desenvolvem internamente. Caso seja necessário rever as atividades e processos do setor para agregar novos procedimentos, trazer um profissional do mercado será sempre bom para oxigenar e otimizar as dinâmicas.


Os indícios para uma promoção interna também são fundamentais na avaliação, é importante entender se o perfil do profissional atende aos requisitos da matriz de capacitação (escolaridade e/ou tempo de experiência) e se suas competências técnicas, comportamentais e de desenvolvimento serão adequadas para a vaga. Além disso, a empresa deve entender as contratações como um fluxograma.


É importante entendermos também os pontos positivos e negativos de cada modelo de recrutamento.


As promoções internas trazem um comprometimento e engajamento ainda maior para a equipe, pois o profissional consegue enxergar um crescimento de carreira dentro da empresa, além disso, esse recrutamento mantem o conhecimento na equipe como um todo e abre espaço para aprimoramentos mais rápidos. Por outro lado, também podem criar descontentamentos em profissionais não selecionados para o recrutamento e a organização corre o risco de a promoção não dar certo como o esperado e a empresa perder um ótimo profissional que obtinha resultados no cargo anterior


Já as contratações externas fazem com que novos profissionais com diferentes visões agreguem em processos já existentes e nivela os profissionais internos, instigando-os para que se desenvolvam e almejem vagas superiores. Porém, no lado negativo, a empresa corre o risco de não conseguir engajar a equipe do setor e perde tempo com recrutamento.


Por fim, é importante ressaltar que cada vaga exige uma característica e experiência diferente, com planejamento e organização a empresa conseguirá entender as necessidades e formalizar o perfil desejado. O papel do setor de gestão de pessoas nesse processo será fundamental, como dito no início do artigo, o recrutamento é essencial para a continuação do sucesso e ganho de produtividade na empresa, por isso ele precisa ser bem configurado e alinhado com os setores envolvidos na contratação ou promoção interna.

Priscila Zanette, Diretora da Ouro Negro

0 comentário