Sistema de Gestão de Qualidade Total: seus princípios e auxílios na redução de custos


Nós como gestores, procuramos diversas fórmulas reais e mágicas, para auxiliar em nossos processos. Lemos e relemos a cartilha milhares de vezes, procurando algo que otimize nossa gestão e que principalmente, reduza os nossos custos.


Com isso, trago à vocês a SGQ. O Sistema de Gestão da Qualidade Total consiste no conjunto de elementos integrados na organização, a fim de atenderem à política de qualidade e os objetivos da empresa. A sigla, do inglês “Total Quality Management”, vem da estratégia de administração para a criação de consciência da qualidade em todos os processos organizacionais. A Toyota, foi a primeira organização a adotar esta estratégia pós Segunda Guerra.


Por intermédio desse sistema, a companhia controla todos os processos, medindo a eficácia das ações tomadas, focada totalmente no interesse do cliente. Para que as organizações pudessem compreender essas práticas foi criado um manual, chamado de ISO 9001.

Listei abaixo, um trecho dos sete princípios da qualidade nas organizações:


1. Foco no cliente: Devemos sempre buscar o atendimento eficaz das necessidades do cliente, superando suas expectativas.


2. Liderança: os líderes de uma organização devem criar e manter um ambiente propício para que os envolvidos no processo desempenhem suas atividades de forma adequada.


3. Engajamento das Pessoas: Cada colaborador da empresa deve se envolver com os problemas da empresa e buscar solucioná-los.


4. Abordagem por Processos: permite uma visão sistêmica do funcionamento da empresa, possibilitando o alcance mais eficiente dos resultados desejados.


5. Melhoria Contínua: é necessário que ela tenha seu foco voltado sempre para a melhoria do processo.


6. Tomada de Decisões: todas as decisões dentro de um sistema de gestão de qualidade devem ser tomadas com base em indicadores, auditorias e análises.


7. Gestão dos Relacionamentos: toda organização deve buscar o relacionamento de benefício mútuo com seus fornecedores.


Rafaela Cozar, Head de Gestão e Inovação da Roda Brasil Logística

0 comentário