Tecnologias nas empresas: otimização e corte de gastos


A tecnologia é parte fundamental para qualquer negócio. No Transporte de Cargas não seria diferente, pois ela se torna necessária para o ganho de escala e em especial para o cumprimento de todas as normas da ANTT e fiscais. Além disso, a tecnologia pode ser uma grande aliada na otimização dos processos e na redução dos custos logísticos. Segundo uma pesquisa da Fundação Dom Cabral, 11,73% das receitas das empresas brasileiras são direcionados para os desdobramentos logísticos. 


A evolução tecnológica no transporte de cargas sempre foi muito importante para o seu desenvolvimento no Brasil. A chegada de novos recursos criou possibilidades para que o desenvolvimento do setor acontecesse. Certas inovações poderão trazer uma economia a longo prazo, que suprirá o investimento feito inicialmente. Em tempos de pandemia e de crise, precisamos estar atentos as tecnologias que podem otimizar e baratear nossos processos.


1. Sistema IOT para planejamento e manutenção da frota

Existem hoje, diversos dispositivos de IOT para gerenciar sua frota. Com esses sistemas é possível realizar a previsibilidade de gastos, gerenciar a manutenção da frota e até planejar ações que visam alertar as manutenções preventivas, o mal uso do equipamento, a correção e redução de custos com os veículos.


Aliado a isso temos diversos recursos de segurança embarcados nos caminhões de transferência e coleta que monitoram desde a qualidade da condução do veículo até paradas não programadas em locais de risco para o motorista e para a carga.


2. Roteirização 

Um dos grandes desafios do setor de transporte e logística é controlar os diversos veículos da empresa simultaneamente, porém, graças aos sistemas de roteirização, temos a capacidade de dividir as entregas e gerar os roteiros de forma a maximizar o uso da frota. Com os sistemas de roteirização, também é possível monitorar o roteiro de entrega, melhorando o gerenciamento de pessoal e da frota. Além de sermos capazes de priorizar entregas e no futuro facilitar o agendamento das mesmas.


3. Etiquetas inteligentes RFID

Apesar do seu maior custo de instalação, utilizar etiquetas inteligentes RFID otimizará suas operações e reduzirá gastos a longo prazo, isso porque elas possuem uma maior durabilidade, possibilidade de reutilização, redução de erros comuns nos estoques e a otimização do processo de gestão, permitindo às companhias operarem com muito mais agilidade e garantindo capacidade operacional menor, pois os processos são mais assertivos.


4. Análise preditiva via BigData

Essa técnica avançada utiliza as tecnologias de dados, machine learning e inteligência artificial para dar um passo além na estatística. Através dessa análise é possível identificar grandes volumes de dados (Big Data) para encontrar padrões e avaliar as futuras possibilidades a partir do histórico da empresa.


No nosso caso permite que analisemos todos os dados das entregas antes mesmo delas chegarem aos nossos CDs. Como a inteligência artificial aprende os novos padrões constantemente, podemos prever com antecedência se um determinado endereço tem alta possibilidade de insucesso de entrega por exemplo.


Essa ferramenta, além de trazer inúmeras possibilidades e deixar os gestores mais preparados com o que está acontecendo e o que pode acontecer na empresa, faz com que a organização corte gastos desnecessários. Isso porque reduz falhas, e ajuda a empresa a agir de maneira preventiva, diminuindo os gastos com relação as ações corretivas e de trocas de equipamentos.


5. Automações

A indústria de transformação já utiliza isso há muitos anos, mas as máquinas eram caras e com um grau de complexidade que permitia que apenas empresas gigantes tivessem acesso a essa tecnologia. Hoje o cenário mudou, nossa primeira automação foi adquirida 8 anos atrás e hoje estamos em um estágio que as máquinas são substituídas por novas tecnologias no máximo a cada dois anos. Por isso a escolha certa dos equipamentos é um desafio cada vez maior em um mundo que está em constante evolução.


Para nós, a Inteligência artificial aliado as esteiras da empresa permitem que as cargas sejam organizadas na mesma ordem dos roteiros exigindo o mínimo de interação humana e com uma velocidade de até 17.000 pacotes por hora. Isso permite que os clientes tenham um tempo maior para gerar seus embarques sem perder o cut off das transferências. 


Guilherme Juliani, CEO da Flash Courier

0 comentário