Como os custos impactam o transporte de cargas


Como já abordei no artigo anterior, o transporte rodoviário é o principal modal no Brasil e os custos logísticos envolvidos nos processos são consideravelmente elevados, impactando diretamente o setor. Segundo o Plano de Transportes e Logística da Confederação Nacional dos Transportes (CNT), os custos com a logística nesse modal representam 11,6% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro.


Não é novidade para nós que esta situação implica em um aumento do preço final das mercadorias, de modo que as empresas precisam estar bem gerenciadas para que não haja um impacto negativo. Assim, tenho observado tamanha importância de uma boa gestão e a necessidade de investir em tecnologias para controle de custos.


A margem de lucro do nosso setor é muito baixa, por isto é extremamente essencial que todos os custos sejam controlados de maneira constante e precisa, de forma que percebo como os softwares de gestão são fundamentais nestes processos.


Há uma infinidade de custos que impactam o transporte rodoviário de cargas (TRC), sendo eles variáveis, isto é, aqueles que são alterados conforme a quilometragem rodada, ou fixos, aqueles que não sofrem variação de acordo com a distância percorrida. Combustível, despesas relacionadas à segurança, equipamentos, pneus e mão de obra são os principais custos que exercem maior influência no cotidiano do setor.


Vale ressaltar também que alguns fatores logísticos implicam diretamente nas operações dentro das transportadoras. A demora no carregamento ou recebimento de uma carga e a forma como a armazenagem e o estoque são direcionados, por exemplo, geram consequências que podem aumentar o custo do transporte. Também não podemos esquecer dos fatores naturais que podem impactar o tempo de operação, como enchentes, além das questões de trânsito durante o trajeto.


Por este motivo, venho observando a importância em destacar algumas atividades que podem auxiliar na redução destes gastos. Tais como: rotinas padronizadas, automatização de tarefas, conhecer a estratégia do cliente e atuar como parceiro logístico trabalhando em perfeita sincronia, adotar estratégias de armazenagem e distribuição das cargas, possuir controle dos estoques e utilização de sistemas integrados.


Ainda que determinadas tecnologias demandem altos investimentos para as transportadoras, suas implantações continuam sendo altamente vantajosas. Gerenciamento de custos é um fator chave em qualquer negócio e não poderia ser diferente no TRC. O uso de novas tecnologias tem se mostrado um aliado cada vez mais presente para atingirmos esse objetivo, mesmo que muitas vezes exija altos investimentos e revisão de processos.


A tecnologia também nos apoia em antecipar custos variáveis que poderiam afetar severamente a operação. Como parceiros estratégicos, temos como objetivo manter nossos custos muito bem controlados para não impactarmos nossos clientes, e consequentemente, a sociedade como um todo.


Gislaine Zorzin, Diretora Administrativa da Zorzin Logística

0 comentário