Gerenciamento de Crise

Atualizado: 29 de Abr de 2020


Características fundamentais para manter um trabalho de excelência nas empresas


Compartilho neste artigo, as principais características que os responsáveis pelo gerenciamento de crise devem adotar nas empresas para realizarem um trabalho de excelência.


Primeiramente, o gerenciamento de crise é uma metodologia que tem como objetivo proteger a empresa de ocorrências que podem ser maléficas para a sustentabilidade, imagem e produtividade da mesma. Assim, a estratégia é desenvolver um conjunto de ações bem programadas para solucionar de forma rápida e eficiente momentos de desequilíbrio.


Para o bom funcionamento desta prática, ter um comitê específico, chamado de comitê de crise, como citei no artigo de segunda-feira, será fundamental. As principais atividades desse grupo seriam:


  1. Preservar os colaboradores;

  2. Destacar o propósito da organização;

  3. Mapear novas atitudes e programar uma série de atividades específicas para o momento de crise e pós-crise;

  4. Garantir a continuidade operacional da empresa, a liquidez e sustentabilidade financeira da organização;

  5. Andar lado a lado com o setor de comunicação e imprensa para manter um contato direto e se programar para ações que serão levadas a mídia.


O comitê responsável, no momento pós crise, deve continuar trabalhando em prol do fortalecimento da instituição, coletando novas informações, acompanhando tendências, traçando diferentes estratégias, determinando resultados, detalhando possíveis ações para cada cenário, se antecipando aos fatos para garantir uma rápida e assertiva ação.


Outro aspecto fundamental é ter acompanhamento e assessoria jurídica durante todo processo. Assim, o advogado poderá orientar a empresa e os responsáveis por ela, alinhando decisões e atos às regras estabelecidas, garantindo credibilidade frente ao mercado.


É importante considerar que mesmo os momentos críticos podem trazer ensinamentos. Um deles pode ser novas parcerias com outras organizações, e até mesmo, concorrentes. Vou citar um exemplo, a sua empresa pode ter volume de cargas e pode estar com falta de motoristas devido o coronavírus, mas a sua concorrente pode ter falta de carga e sobra de motoristas. Pronto, vocês podem iniciar uma parceria garantindo a sustentabilidade das duas empresas.


Ter um Comitê de Crise significa que a empresa não está preocupada apenas em passar pelo momento de dificuldade, mas sim sair dele mais forte e preparada para diferentes momentos e instabilidades.


Joyce Bessa, Diretora Administrativa Financeira na TransJordano


0 comentário

Posts recentes

Ver tudo