O conhecimento a um “clique”

Já parou para pensar como mudou a forma de aprendermos nos últimos anos? O que está acontecendo com o modelo tradicional de transferência de conhecimento? Ele não atende mais aos anseios da sociedade? Por quê?


Quem tem filhos em idade escolar está acostumado a ouvir quase que diariamente reclamações do tipo “porque eu tenho que aprender isso”? E, não precisamos fazer muita reflexão para perceber que eles têm cada vez mais razão. Se voltarmos ao passado e nos recordarmos do conteúdo abordado em sala de aula, o quanto tudo aquilo que nos foi passado realmente trouxe resultado e significado para nosso dia a dia? Parece óbvio que conteúdo generalizado, a uma certa idade, não funciona, porque não respeita as habilidades e capacidades de cada indivíduo, tornando-os revoltados e desmotivados com a grade curricular com que lhes é imposta.


A verdade é que o mundo mudou, e a educação formal não acompanhou esta mudança da maneira como deveria, havendo poucas adaptações em escolas particulares, que estimulam o fazer, a experimentação, ao invés de somente colocar os alunos em frente de uma lousa, copiando, transcrevendo e decorando conteúdo.


Entretanto, no meio empresarial as mudanças em termos de transferência de conhecimento chegaram muito mais rápido e diversas empresas e entidades conseguiram captar a tendência desta nova realidade de consumo de conteúdo.


Estão à disposição diversos modelos de conteúdos para serem consumidos de maneira rápida, prática e sem rodeios, exatamente como as pessoas esperam, já que vivemos num mundo conectado, onde precisamos de soluções na palma da nossa mão.


Neste meio estão: o EaD, que agora veio com força total, além dos Podcasts, trilhas de conhecimentos, Ebooks, Ubooks, Vídeos no Youtube, IGTV, APPs, etc. São inúmeras possibilidades de transmitir conhecimento de maneira ágil para o interessado, de modo que ele possa acessar quando, como e de onde quiser.


Pensando no nosso segmento de transporte, onde sempre foi um grande desafio fazer treinamento presencial com os motoristas profissionais, uma vez que os mesmos realizam suas atividades externamente e pouco ficam na sede das empresas, a modalidade online, seja por vídeos, ou mesmo por áudio, é uma solução excelente, capaz de dar agilidade e constância para as empresas de transporte no que diz respeito à capacitação de seus profissionais.


Aliás esta questão do conhecimento ágil e de fácil acesso consta como sendo uma das 10 mega tendências elencadas pelo autor Rohit Bhargava, no seu recém lançado livro “Non Obvious – Mega Trends”, a qual ele denomina de  “ Instant Knowledge”, ou seja, conhecimento instantâneo.


Atento a isto, o SETCESP lançou semana passada sua plataforma EaD, que conta por enquanto com 4 cursos online, mas que em breve terá diversos outros conteúdos técnicos e comportamentais voltados ao público transportador, para atender esta demanda que é crescente a cada dia. Quem tiver maior interesse basta acessar https://setcesp.eadplataforma.com.


Ressalto que, além do aspecto formal de como transmitir o conhecimento, o conteúdo em si é de extrema importância, o uso de linguagem adequada para cada público, uso de figuras e demais elementos visuais, ou seja, há que se pensar e planejar com cautela de que forma cada indivíduo, mesmo que à distância, consiga internalizar e absorver o conhecimento, caso contrário, a experiência não atingirá o seu propósito.


Será o fim do treinamento presencial? Claro que não! Ele ainda vai existir, vai ser demandado e terá suas aplicações de acordo com a necessidade de cada empresa, até porque há sim conteúdos que são mais bem aproveitados quando realizados em grupo e de forma presencial. Ocorre que, temos que nos adaptar e atender à crescente demanda que pede conteúdos rápidos, na palma da mão, fato este que não pode ser ignorado. 


Facilitar a vida das pessoas, evitar deslocamentos desnecessários, possibilitar comodidade, ter flexibilidade de horário, possibilitar diversas formas de pagamento, acesso rápido e fácil, linguagem usual e próxima do usuário e etc, são algumas das inúmeras vantagens que esta nova modalidade de conhecimento pode proporcionar. Ficar de fora desta tendência, pode significar estar fora do mercado, portanto, fique atento e reavalie modo como sua empresa está transmitindo conhecimento, para que um excelente investimento em gestão de pessoas não se transforme somente em um custo invisível.


Ana Jarrouge, Presidente Executiva da SETCESP

0 comentário